O dualismo do ensino brasileiro no Ensino Médio integrado

Joceli Pereira Roberto, Welisson Marques

Resumo


Acreditando na educação como ferramenta emancipadora dos indivíduos é que o presente trabalho propõe a discussão e reflexão sobre a formação histórica da sociedade brasileira e como isso refletiu em sua estrutura educacional, tenciona como contribuição para a diminuição da distância entre o discurso e a prática docente, com vias a minimizar a dicotomia do ensino brasileiro.  A dicotomia refere-se à dualidade existente entre um ensino propedêutico e o ensino técnico. O dualismo é alusivo a um ensino que valoriza determinadas disciplinas e a um público elitizado, com o objetivo de alçá-los a um nível superior, e de outro lado, um ensino que objetiva capacitar mão de obra para o mercado de trabalho. Será feita uma retrospectiva do contexto sócio-histórico da formação da sociedade brasileira, cuja construção está entrelaçada à educação, com o intuito de demonstrar como as características de nossa sociedade refletem diretamente na educação e no ensino brasileiro.


Palavras-chave


Ensino Médio Integrado

Texto completo:

PDF

Referências


ARAUJO, Ronaldo Marcos de Lima; RODRIGUES, Doriedson do Socorro. Referências sobre práticas formativas em educação profissional: O velho travestido de novo frente ao efetivamente novo. Boletim Técnico do SENAC. A Revista da Educação Profissional, Rio de Janeiro, v.36, n.2, maio/ago.2010.

BARONE, Rosa Elisa M. Formação Profissional: uma contribuição para o debate brasileiro contemporâneo a partir da experiência internacional. Boletim Técnico do Senac, Rio de Janeiro, 24(1): 13-25, jan./abr.1998.

BRASIL. Lei n. 9.384, de 20 de setembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 dez. 1996.

______. Ministério da Educação. Portaria n. 4, de 06 de janeiro de 2009. Estabelecer a relação dos campi que passarão a compor cada um dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, criados pela Lei nº 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Disponível em: . Acesso em: 29 mai. 2018.

CARVALHO, José Murilo de. Cidadania no Brasil: o longo caminho. 5. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2004.

CIAVATTA, Maria. A formação integrada: a escola e o trabalho como lugares de memória e de identidade. In:______; FRIGOTTO. G.; RAMOS, Marise N. Ensino Médio Integrado: concepções e contradições. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2005.

FREIRE, Paulo. Educação como prática da liberdade. 14. ed. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1983.

FRIGOTTO, Gaudêncio. Fazendo pelas mãos a cabeça do trabalhador: o trabalho como elemento pedagógico na formação profissional. In: Cadernos de Pesquisa. Fundação Carlos Chagas, São Paulo, n. 47, p. 38-45, nov.1993.

__________________; CIAVATTA. M; RAMOS, Marise N. Ensino Médio Integrado: concepções e contradições. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2005.

GADOTTI, Moacir. História das ideias pedagógicas. 8. ed. São Paulo: Ática, 1999.

LIBÂNEO, Carlos José. O dualismo perverso da escola pública brasileira: escola do conhecimento para os ricos, escola do acolhimento social para os pobres. Educação e Pesquisa, São Paulo, v.38, n.1, p13-28, 2012.

MOURA, Dante Henrique. Educação básica e educação profissional e tecnológica: dualidade histórica e perspectiva de integração. Holos, Natal, v.2, p.1-27, 2007.




DOI: https://doi.org/10.18554/rt.v0i0.2690

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista Triângulo

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.