A aplicação do exercício domiciliar em Universidades Federais

Autores

  • Nilda Rosa Nunes Martins Universidade Federal do Triângulo Mineiro - UFTM
  • Ariana de Campos Universidade Federal do Triângulo Mineiro - UFTM

DOI:

https://doi.org/10.18554/rt.v15i1.5968

Palavras-chave:

Afastamento doença. Inclusão. Gestão da informação.

Resumo

O Exercício Domiciliar (ED) aplicado no ensino superior ocorre no período de licença por motivo de saúde ou licença-maternidade, tendo o aluno o direito à compensação de frequência às aulas por meio de atividades domiciliares, conforme legislação. Para conhecimento de como é praticado o ED dentro das universidades federais, foi realizado levantamento sobre o funcionamento do Exercício Domiciliar por meio de aplicação de um questionário via site do Sistema Eletrônico do Serviço de Informações ao Cidadão (e-SIC) e, especificamente dentro da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM), por meio de questionário do Google Forms, instituição em que todo esse processo é tramitado por meio de formulário impresso. Na análise dos dados, foi observado que em nenhuma universidade consultada existe um processo todo informatizado para o ED em sistema unificado. Esse estudo objetiva demonstrar as fragilidades e morosidade por gerir o processo de modo tradicional e a importância de gerir todo o processo em formato digital, promovendo a eficiência e a melhoria na gestão e efetividade do direito garantido ao estudante, por meio de um processo informatizado.

Referências

AMÂNCIO, MONIQUE GONÇALVES; CASTRO, EVERSON NEY HUTTNER. Reinserção escolar na ótica do educando que esteve em atendimento escolar domiciliar. Saberes Pedagógicos, Criciúma, SC, v. 2, n. 1, p. 127-143, jan-jun. 2018. Disponível em: http://periodicos.unesc.net/pedag/article/view/3719. Acesso em: 20 ago. 2019.

BRASIL. Presidência da República. Casa Civil. Decreto-lei nº 1.044 de 21 de outubro de 1969. Institui o exercício domiciliar e dá outras providências. Brasília, DF, 21 out. 1969. Este texto não substitui o publicado no D.O.U. de 22.10.1969 e retificado no D.O.U. 11.11.1969. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/del1044.htm. Acesso em: 30 out. 2019.

BRASIL. Presidência da República. Casa Civil. e-SIC-Sistema Eletrônico do Serviço de Informação ao Cidadão. Brasília: Presidência da República, 2020. Disponível em: https://esic.cgu.gov.br/sistema/site/index.aspx. Acesso em: jul. 2020.

BRASIL. Presidência da República. Casa Civil. Decreto nº 6.096, de 24 de abril de 2007. Institui o Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais - REUNI. Brasília, DF, 24 abr. 2007. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2007/Decreto/D6096.htm. Acesso em: 30 out. 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Classe hospitalar e atendimento pedagógico domiciliar: estratégias e orientações. Brasília: MEC/SEESP, 2002a.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Parecer n.º 31/2002 CNE/CEB. Consulta tendo em vista o artigo 24, inciso VI e o artigo 47, § 3º da LDB. Brasília, DF, 2002b.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Parecer n.º CEB 6/98. Entendimento a respeito da vigência do Decreto-Lei nº 1044/69, que dispõe sobre o tratamento excepcional para os portadores de afecções. Brasília, DF, 23 abr. 1998a.

BRASIL. Presidência da República. Casa Civil. Lei nº 6.202 de 17 de abril de 1975. Institui à estudante em estado de gestação o regime de exercício domiciliar. Brasília, DF, 17 abr. 1975. Este texto não substitui o publicado no DOU de 17.4.1975. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/1970-1979/l6202.htm. Acesso em: 11 dez. 2020.

ESTEVES, CLÁUDIA. Pedagogia hospitalar: um breve histórico. Revista EducarFCE, São Paulo, v. 2, n. 1, p. 63, 2016. Disponível em: https://www.fce.edu.br/pdf/EDUCAR-FCE-2ED-VOL1-28.07.2016-V4.pdf. Acesso em: 23 out. 2019.

LACERDA, ANA NERE DE. Indícios de estresse, ansiedade e depressão em estudantes universitários. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Pedagogia) – Universidade de Brasília, Brasília, DF, 2015. Disponível em: https://bdm.unb.br/handle/10483/12965. Acesso em: 18 set. 2020.

MAITO, VIVIANE PEREIRA. Atendimento pedagógico domiciliar: do direito à qualidade. In: SEMINARIO INTERNACIONAL DE REPRESENTAÇÕES SOCIAIS, SUBJETIVIDADE E EDUCAÇÃO, 4., 2017; SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE PROFISSIONALIZAÇÃO DOCENTE, 6., 2017, Curitiba. [Anais eletrônicos...]. Curitiba: PUCPR, 2017. p. 25004-25014. Disponível em: https://educere.bruc.com.br/arquivo/pdf2017/25500_13839.pdf. Acesso em: 18 ago. 2019.

MOREIRA, GERALDO EUSTÁQUIO; SALLA, HELMA. O Atendimento pedagógico domiciliar de alunos que não podem frequentar fisicamente a escola por motivos de saúde: revisão sistemática das investigações realizadas entre 2002 e 2015. Revista Educação Especial, Santa Maria, RS, v. 31, n. 60, p.119-137, jan./mar. 2018. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/educacaoespecial/article/view/26680/pdf. Acesso em: 27 nov. 2019.

SOUZA, ANA CRISTINA SOARES de. A prática pedagógica no ambiente hospitalar: um estudo de caso no HULW. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Pedagogia) – Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2017. Disponível em: https://repositorio.ufpb.br/jspui/bitstream/123456789/2559/1/ACSS21062017.pdf Acesso em: 19 out. 2020.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO. Resolução nº 10, de 27/11/12, do CONSU. Uberaba, MG: UFTM, 2012. Disponível em: https://sistemas.uftm.edu.br/integrado/sistemas/pub/publicacao.html?secao=32&publicacao=210. Acesso em: 16 ago. 2019.

Downloads

Publicado

2022-04-19

Como Citar

MARTINS, N. R. N.; CAMPOS, A. de. A aplicação do exercício domiciliar em Universidades Federais. Revista Triângulo, Uberaba - MG, v. 15, n. 1, p. 59–76, 2022. DOI: 10.18554/rt.v15i1.5968. Disponível em: https://seer.uftm.edu.br/revistaeletronica/index.php/revistatriangulo/article/view/5968. Acesso em: 25 maio. 2022.