"Muitos só querem aprender assinar o nome”

desafios e perspectivas da relação com o saber ensinar leitura e escrita na educação de jovens e adultos

Autores

  • Luís Carlos Ferreira Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB)
  • Júlio Araújo UFC

DOI:

https://doi.org/10.18554/rt.v16i3.7127

Palavras-chave:

Relação com o saber. EJA. Alfabetização. Letramento. Formação de Professores. Pais de professores.

Resumo

O objetivo é analisar os significados construídos na relação de professores com o saber ensinar leitura e escrita em turmas da educação de jovens e adultos no município de Redenção – CE. A base teórica está centrada nos conceitos de mobilização, atividade e sentido, discutidos por Bernard Charlot (2000), em sua teoria sobre a Relação com o Saber. Acrescentam-se a essa base teórica a discussão de Magda Soares (2004) sobre as práticas de alfabetização e a compreensão de Brian Street (2006) sobre o letramento, além das ideias de Paulo Freire (1987) no diálogo com a formação humana. A pesquisa qualitativa, descritivo-interpretativa, produziu dados a partir de áudios autorizados pelos professores da EJA em encontros de formação e visita in loco nas escolas, em 2023. A análise dos dados nos autoriza a afirmar que, para os professores, é significativo o exercício da docência por meio do qual eles reconhecem o valor da leitura e da escrita pelos estudantes a partir da grafia de seu próprio nome, pois isso ultrapassa e amplia o sentido de ensinar a aquisição convencional da tecnologia da escrita, tendo como mobilização o desencadeamento de significados plurais nos aprendentes. Os dados confirmam ainda o pressuposto de que essa relação com o saber ensinar apresenta uma conexão, em forma de espelhamento, entre as histórias pessoais dos estudantes de EJA e a baixa escolarização vivenciada pelos pais dos professores.

 

Biografia do Autor

Júlio Araújo, UFC

Possui graduação em Letras Vernáculas pela Universidade Federal do Acre (2000), mestrado em Linguística pela Universidade Federal do Ceará (2003) e doutorado em Linguística pela Universidade Federal do Ceará (2006). Fez pós-doutorado em Estudos Linguísticos pela Universidade Federal de Minas Gerais (2012). Atualmente é Professor Titular no Departamento de Letras Vernáculas e no Programa de Pós-Graduação em Linguística da Universidade Federal do Ceará. Coordena o grupo de pesquisa em Discursos e Digitalidades (DIGITAL) e o Laboratório de Letramentos e Escrita Acadêmica (LEA). Atua na área de Linguística Aplicada em interface com Pragmática e as Teorias Críticas do Discurso. À luz dessa interface estuda as relações entre linguagem e tecnologia digital, com especial atenção aos seguintes temas: Fake News, desinformação, discurso de ódio, gêneros textuais digitais, letramentos digitais críticos, novos letramentos, escrita acadêmica, letramentos acadêmicos, ensino remoto e EaD. Foi vice-presidente da Associação de Linguística Aplicada do Brasil (ALAB) no biênio 2009-2011 e vice-presidente da Associação Brasileira de Estudos sobre Hipertexto e Tecnologia Educacional (ABEHTE) no biênio 2009-2011. Foi coordenador do GT de Linguagem e Tecnologias da ANPOLL no biênio 2012-2014 e foi membro dos conselhos consultivos da ALAB e da ABEHTE.

Referências

ANASTASIOU, Léa das Graças Camargos; PESSATE, Leonir. Processos de ensinagem na universidade: pressupostos para as estratégias de trabalho em aula. Joinville: Editora Univille, 2015.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal: Centro Gráfico, 1988.

BRASIL. Lei nº 9394/96, de 20 de dezembro de 1996. Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, DF: MEC, 1996.

BRASIL. Ministério de Educação e Cultura. Parecer CEB 11/2000. Diretrizes curriculares nacionais para a educação de jovens e adultos. Brasília, DF: MEC, 2000.

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Currículos e Educação Integral. Brasília, DF: MEC, SEB, DICEI, 2013.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Resumo Técnico: Censo Escolar da Educação Básica 2021. Brasília, DF: Inep, 2021.

CHARLOT, Bernard. Da relação com o saber: elementos para uma teoria. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 2000.

CHARLOT, Bernard. A mobilização no exercício da profissão docente. Revista Contemporânea de Educação, [S. l.], v. 7, n. 13, jan./jul. 2012.

DIEB, Messias. Relações e saberes na escola: os sentidos do aprender e do ensinar. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2008.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

FREIRE, Paulo. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. 23. ed. São Paulo: Cortez, 1989.

GRAFF, Harvey J. Os labirintos da alfabetização: reflexões sobre o passado e o presente da alfabetização. Porto Alegre: Artes Médicas, 1994.

KUENZER, Acácia Zeneida. Exclusão includente e inclusão excludente: a nova forma de dualidade estrutural que objetiva as novas relações entre educação e trabalho. In: SAVIANI, D.; SANFELICE, J.L; LOMBARDI, J.C. (org.). Capitalismo, trabalho e educação. 3. ed. Campinas: Autores Associados, 2005. p.77-96.

SOARES, Magda. Alfabetização e Letramento: caminhos e descaminhos. Pátio: Revista Pedagógica, São Paulo, 2004. Disponível em: https://acervodigital.unesp.br/bitstream/123456789/40142/1/01d16t07.pdf. Acesso em: 10 ago. 2023.

STREET, Brian. Perspectivas interculturais sobre o letramento. Filologia e Linguística Portuguesa, [S. l.], v. 24, n. 2, ago./dez. 2006, p. 465-488. Disponível em: https://doi.org/10.11606/issn.2176-9419. Acesso em: 10 ago. 2023.

Downloads

Publicado

2024-01-24

Como Citar

FERREIRA, L. C.; ARAÚJO, J. . "Muitos só querem aprender assinar o nome”: desafios e perspectivas da relação com o saber ensinar leitura e escrita na educação de jovens e adultos . Revista Triângulo, Uberaba - MG, v. 16, n. 3, p. 56–75, 2024. DOI: 10.18554/rt.v16i3.7127. Disponível em: https://seer.uftm.edu.br/revistaeletronica/index.php/revistatriangulo/article/view/7127. Acesso em: 18 jul. 2024.