A representação social dos professores alfabetizadores sobre o letramento

Autores

  • Elaine Vieira de Almeida
  • Milene Kinlliane Silva de Oliveira Universidade Federal do Ceará

DOI:

https://doi.org/10.18554/rt.v16i3.7133

Palavras-chave:

Letramento. Representações Sociais. Professores alfabetizadores.

Resumo

O objetivo deste artigo consistiu em descrever a estrutura organizacional dos elementos que compõem os sistemas central e periférico da representação social de professores alfabetizadores sobre o letramento. Em relação ao caminho metodológico, é uma pesquisa de natureza qualitativa. Para a coleta de dados, recorreu-se ao uso, a partir da Teoria do Núcleo Central (Abric, 2001; 2003), da técnica de associação livre de palavras e a hierarquização de itens para identificar e descrever os elementos da estrutura organizacional referentes à Representação Social (RS) dos docentes acerca do letramento. Baseamo-nos nos pressupostos da Teoria das Representações Sociais de Moscovici (1976), fundamentando-nos nas abordagens de Abric (2001), Flament (1994), Doise (2001) e Denise Jodelet (2001). As contribuições de Soares (2005; 2017) e de Kleiman (2008) sobre o conceito de letramento também fundamentaram este estudo. Os resultados obtidos apontam o termo cognitivo conhecimento/leitura de mundo como o elemento principal dentro do núcleo central da RS, com seus elementos adjuntos: fazer uso social e compreender. Concluímos que ser letrado, para os professores alfabetizadores, implica construir um conhecimento (uma leitura) de mundo, sabendo fazer uso social desse conhecimento e compreendendo o seu entorno, em especial no que diz respeito ao uso da linguagem escrita.

 

Referências

ABRIC, J. C. Pratiques sociales et représentations. Paris: PUF, 1994.

ABRIC, J. C. O estudo experimental das representações sociais. In: JODELET, D. (org.). As representações sociais. Tradução de Lílian Ulup. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2001. p. 155-171.

ABRIC, J. C. Abordagem estrutural das representações sociais: desenvolvimentos recentes. In: CAMPOS, P.H.F.; LOUREIRO, M.C.S. (orgs.). Representações sociais e práticas educativas. Goiânia: UCG, 2003, p. 37-57.

ALMEIDA, E. V. de. A representação social de professores do ciclo de alfabetização sobre o letramento: analisando sentidos e posicionamentos. 2020. 110f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Ceará (UFC), Fortaleza, 2020.

BOGDAN, R.; BIKLEN, S. Investigação qualitativa em Educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Porto: Porto Editora, 1994.

BONARDI, C.; ROUSSIAU, N. Les représentations sociales. Paris: Dunod, 1999.

CAMPOS, P.H.F.; LOREIRO, M.C.S. Representações sociais e práticas educativas. Goiânia: UCG, 2003.

DIEB, M. H. Educação infantil e formação docente: um estudo em representações sociais. 2004. 127f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Ceará (UFC), Fortaleza, 2004.

FLAMENT, C. Aspects périfhériques des représentations sociales. In: GUIMELLI, Christian. (Org.). Structures et transformations des représentaions sociales. Paris ; Delachaux e Niestlé, 1994. p. 85?118.

FLAMENT, C. Estrutura e dinâmica das representações sociais. In: JODELET, D. (org.). As representações sociais. Tradução Lílian Ulup. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2001. p. 173-186.

FREIRE, P. A importância do Ato de Ler: em três artigos que se completam. São Paulo: Autores Associados. Cortez, 1989.

JODELET, D. Representações sociais: um domínio em expansão. In: JODELET, D. (org.). As representações sociais. Tradução de Lílian Ulup. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2001. p. 17-44.

KLEIMAN, A. Letramento e suas implicações para o ensino de língua materna. Signo, Santa Cruz do Sul, v. 32, p. 1-25, dez. 2007.

MOLINER, P. Images et représentations sociales. Grenoble: PUG, 1996.

MOSCOVICI, S. A representação social da Psicanálise. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1976.

MOSCOVICI, S. Das representações coletivas às representações sociais: elementos para uma história. In: JODELET, D. (Org.). As representações sociais. Trad. Lílian Ulup. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2001. p. 45-66.

SÁ, C. P. Núcleo central das representações sociais. Petrópolis, RJ: Vozes, 1996.

SIMONETTI, A. Proposta didática para alfabetizar letrando: caderno do professor: 1ª a 4º etapa. Fortaleza: SEDUC, 2018.

SOARES, M. Alfabetização e Letramento. São Paulo: Contexto, 2005.

SOARES, M. Práticas de letramento e implicações para a pesquisa e para políticas de alfabetização e letramento. In: MARINHO, M.; CARVALHO, G. T. (org.). Cultura escrita e letramento. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2011.

SOARES, M. Alfabetização: a questão dos métodos. São Paulo: Contexto, 2017.

STREET, B. V. Literacy in theory and practice. Cambridge: CUP, 1984.

STREET, B. V. Letramentos sociais: abordagens críticas do letramento no desenvolvimento, na etnografia e na educação. São Paulo: Parábola, 2014.

Downloads

Publicado

2024-01-24

Como Citar

ALMEIDA, E. V. de .; OLIVEIRA, M. K. S. de . A representação social dos professores alfabetizadores sobre o letramento. Revista Triângulo, Uberaba - MG, v. 16, n. 3, p. 37–55, 2024. DOI: 10.18554/rt.v16i3.7133. Disponível em: https://seer.uftm.edu.br/revistaeletronica/index.php/revistatriangulo/article/view/7133. Acesso em: 18 jul. 2024.