Inclusão e acessibilidade em espaços científico-culturais

análise de produções acadêmicas da BDTD

Autores

  • Tainá Maraucci Aprile Universidade Federal do Triângulo Mineiro - UFTM
  • Daniel Fernando Bovolenta Ovigli Universidade Federal do Triângulo Mineiro - UFTM

DOI:

https://doi.org/10.18554/rt.v15i2.6288

Resumo

Os espaços científico-culturais como os museus atuam, além de divulgadores da ciência, como espaços de inclusão social. Para isso são necessárias condições de acessibilidade comunicacional, física e atitudinal para o atendimento de todos os públicos. Esta pesquisa é um recorte da dissertação de mestrado onde buscou-se identificar, por meio de um mapeamento junto à Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações (BDTD) os trabalhos que abordam as temáticas acessibilidade e inclusão em espaços científico-culturais. Foram analisados 21 trabalhos a partir da análise de conteúdo e criadas unidades de registro. Em relação aos resultados, a deficiência visual é o tipo mais estudado, corroborando com dados da Pesquisa Nacional de Saúde realizada em 2019. Além disso, a acessibilidade comunicacional, cuja aplicação ocorre pelo uso de recursos que auxiliam na visitação de espaços científico-culturais foi a mais recorrente nos trabalhos.

Referências

ABREU et al. Acessibilidade em planetários e observatórios astronômicos: uma análise de 15 instituições brasileiras. JCOM América Latina, v. 2, p. 1-18, 2019. Disponível em: https://jcomal.sissa.it/pt-br/02/02/JCOMAL_0202_2019_A04. Acesso em: 15 abr. 2020.

AIDAR, G. Museus e inclusão social. Ciências & Letras, Porto Alegre: Faculdade Porto-Alegrense de Educação, Ciências e Letras, n. 31, p. 53-62, 2002. Disponível em: http://professor.ufop.br/sites/default/files/mas/files/aidar_g._museus_como_inclusao_social_0.pdf. Acesso em: 29 jul. 2020.

AINSWORTH, H. L.; EATON, S. E. Formal, non-formal and informal learning in the Science. 2010, 48 p. Disponível em: http://files.eric.ed.gov/fulltext/ED511414.pdf. Acesso em: 10 mar. 2019.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. 4. ed. Lisboa: Edições70, 2016.

BRASIL. Presidência da República. Decreto no 6.949, de 25 de agosto de 2009. Promulga a Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência e seu Protocolo Facultativo, assinados em Nova York, em 30 de março de 2007. Diário Oficial da União. Brasília, DF. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2009/decreto/d6949.htm. Acesso em: 10 jun. 2019.

CHIOVATTO, M.; AIDAR, G. Pensar a educação inclusiva em museus a partir das experiências da pinacoteca de São Paulo. Cultura, p. 19, 2011. p.135-148. Disponível em: https://core.ac.uk/download/pdf/231221893.pdf. Acesso em: 29 jul. 2020

CLOSS, A. C. Percursos de acessibilidade cultural Casa de Cultura Mario Quintana: uma pesquisa-ação inclusiva. 2013. 96 f. Dissertação (Mestrado em Memória Social e Bens Culturais) -- Centro Universitário La Salle, Canoas, RS, 2013.

COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR (CAPES). GEOCAPES Dados Estatísticos. 2019. Disponível em: https://geocapes.capes.gov.br/geocapes/ Acesso em: 10 ago. 2020.

GERMANO, Marcelo Gomes; KULESZA, Wojciech Andrzej. Popularização da Ciência: uma revisão conceitual. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, Florianópolis, v. 24, n. 1, p. 7-25, abr. 2007. Quadrimestral. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/fisica/article/view/1546. Acesso em: 28 jul. 2021.

INACIO, L. G. B. Indicadores de acessibilidade em museus e centros de ciências: aplicação na Caravana da Ciência’. 2017, 107 f. Monografia de Especialização em Ensino de Ciências — Ênfase em Biologia e Química. Instituto Federal do Rio de Janeiro, RJ, 2017.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Pesquisa Nacional de Saúde (PNS). Rio de Janeiro: IBGE, 2021. Disponível em: https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-sala-de-imprensa/2013-agencia-de-noticias/releases/31445-pns-2019-pais-tem-17-3-milhoes-de-pessoas-com-algum-tipo-de-deficiencia?s=08. Acesso em: 20 jan. 2022.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA. Sinopse Estatística da Educação Superior 2018. Brasília: Inep, 2019. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/básica-censo-escolar-sinopse-sinopse. Acesso em: 9 ago. 2020.

LOURENÇO, M. F. et al. Estudo exploratório sobre o acesso aos museus da Universidade de São Paulo. 2016. Museologia e Patrimônio - Revista Eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Museologia e Patrimônio – Unirio/MAST. Rio de Janeiro, v. 9, n. 1, p. 91-113. 2016. Disponível em: http://revistamuseologiaepatrimonio.mast.br/index.php/ppgpmus/article/view/395/479. Acesso em: 26 abr. 2019.

MOLENZANI, A. O.; ROCHA, J. N. Acessibilidade nos museus e centros de ciências da cidade de São Paulo. Revista do EDICC, v. 3, n. 3, 2017. Disponível em: http://revistas.iel.unicamp.br/index.php/edicc/article/view/5219/5963. Acesso em: 20 jan. 2020.

ROCHA, J. N. et al. Accesibilidad en museos, espacios científico-culturales y acciones de divulgación científica en Brasil. In: MASSARANI, et al. Aproximaciones a la investigación en divulgación de la ciencia en América Latina a partir de sus artículos académicos. Rio de Janeiro: Fiocruz - COC, 2017. p. 169-207. Disponível em: http://www.redpop.org/wp-content/uploads/2015/06/Aproximaciones-a-la-investigaci%C3%B3n-en-divulgaci%C3%B3n-de-la-ciencia-en-Am%C3%A9rica-Latina-a-partir-de-sus-art%C3%ADculos-acad%C3%A9micos.pdf. Acesso em: 10 jan. 2020.

ROCHA, J.N.; SCALFI, G.; MASSARANI, L. ECA 30 anos e os direitos das crianças e adolescentes aos museus e à divulgação científica. Estudos Interdisciplinares em Psicologia, Londrina, v. 12, n. 1supl, p. 115-137, abr. 2021. Disponível em: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/eip/article/view/39243/29978. Acesso em: 28 jul. 2021.

SALASAR, D. N. Um museu para todos: manual para programa de Acessibilidade. Pelotas: Ed. da UFPel, 2019.

SARRAF, V. P. Reabilitação do museu: políticas de inclusão cultural por meio da acessibilidade. Orientador: Martin Grossmann. 2008. 180 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) -- Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, 2008.

SARRAF, V. P. A comunicação dos sentidos nos espaços culturais brasileiros: estratégias de mediações e acessibilidade para as pessoas com suas diferenças. Orientador: Norval Baitello Junior. 2013. 235 f. Tese (Doutorado em Comunicação e Semiótica) -- Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, SP, 2013.

SARRAF, V. P. Acessibilidade em Museus e Centros de Ciência. In: REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA PARA O PROGRESSO DA CIÊNCIA, 69., 2017, Belo Horizonte. Anais eletrônicos [...]. Belo Horizonte: UFMG, 2017. p. 1-3. Disponível em:

http://www.sbpcnet.org.br/livro/69ra/PDFs/arq_1356_2734.pdf. Acesso em: 20 abr. 2020.

SARRAF, V. P. Acessibilidade cultural para pessoas com deficiência: benefícios para todos. Revista do Centro de Pesquisa e Formação. São Paulo, v. 6, n. 6, p. 23-43, 2018. Disponível em:

https://www.sescsp.org.br/files/artigo/d1209a56/acb3/4bc1/92cc/183d6c085449.pdf. Acesso em: 20 abr. 2020.

SASSAKI, R.K. Inclusão: construindo uma sociedade para todos. 5. ed. Rio de Janeiro: WVA Editora, 1997.

Downloads

Publicado

2022-08-12

Como Citar

APRILE, T. M.; OVIGLI, D. F. B. Inclusão e acessibilidade em espaços científico-culturais : análise de produções acadêmicas da BDTD . Revista Triângulo, Uberaba - MG, v. 15, n. 2, p. 237–257, 2022. DOI: 10.18554/rt.v15i2.6288. Disponível em: https://seer.uftm.edu.br/revistaeletronica/index.php/revistatriangulo/article/view/6288. Acesso em: 6 out. 2022.