Perspectivas para o ensino de história no Ensino Médio das escolas Waldorf

Autores

  • Henrique Costa Garcia Universidade Federal do Triângulo Mineiro - UFTM
  • Jonas Bach Junior UFTM

DOI:

https://doi.org/10.18554/rt.v15i2.6334

Palavras-chave:

Perspectiva docente. Pedagogia Waldorf. Rudolf Steiner. Ensino de história. Práticas de ensino.

Resumo

O presente trabalho trata-se de uma análise documental, de perspectiva fenomenológica, sobre as propostas pedagógicas para o ensino de história no ensino médio das escolas Waldorf presentes nos periódicos da Federação das Escolas Waldorf do Brasil. Nosso objetivo foi compreender a perspectiva desses docentes, autores dos periódicos, para o ensino de história no ensino médio. Como resultado da pesquisa destacou-se para nós sintomas de práticas saudáveis, quando pensado pelo viés da construção da liberdade e autonomia do(a) estudante, que geram um estranhamento e outros caminhos possíveis para o ensino de história escolar tradicional, conteudista, instrucional e voltado para o vestibular. 

Biografia do Autor

Henrique Costa Garcia, Universidade Federal do Triângulo Mineiro - UFTM

Mestre em Educação (UFTM). Bacharel e licenciado em História (Unesp-Franca). Professor no Centro Paula Souza.

Jonas Bach Junior, UFTM

Pós-doutorado em Educação (Unicamp). Doutorado em Educação (UFPR / Alanus Hochschule). Mestrado em Educação (UFPR). Professor adjunto da UFTM. Bacharel em comunicação social e licenciado em Filosofia.

Referências

BACH JUNIOR, Jonas. A pedagogia Waldorf como educação para a liberdade: reflexões a partir de um possível diálogo entre Paulo Freire e Rudolf Steiner. Tese (Doutorado em Educação). Universidade Federal do Paraná, 2012.

BACH JUNIOR, Jonas. Fenomenologia de Goethe e educação: a filosofia da educação de Steiner. Curitiba: Lohengrin, 2019.

BARTONICZEK, Andre. A imagem é a realidade: conteúdo imagético no ensino médio a partir do exemplo do ensino de história. Periódico da Federação das Escolas Waldorf no Brasil, n. 38, p. 17-32, abr. 2008.

BITTENCOURT, Circe Maria Fernandes. Método de ensino. In: FERREIRA, Marieta de Moraes; OLIVEIRA, Margarida Maria Dias de. (Org.). Dicionário de ensino de história. Rio de Janeiro: FGV Editora, 2019.

BITTENCOURT, Circe Maria Fernandes. Ensino de História: fundamentos e métodos. São Paulo: Cortez, 2008.

BITTENCOURT, Circe Maria Fernandes. Reflexões sobre o ensino de História. Estudos Avançados, 32 (93), 2018.

COSTA, Elaine M. G. da. Saúde na educação: indícios de congruência entre salutogênese e Pedagogia Waldorf. Tese (Doutorado em Educação). Universidade de Sorocaba, 2017.

LINDENBERG, Christoph. Algumas ideias para o ensino de história. Tradução de Monica von Beckedorff. Periódico da Federação das Escolas Waldorf no Brasil, n. 8, p. 7-12, abr. 2003.

MUNHOZ JUNIOR, Irceu. A aula de História e a educação para a liberdade: um estudo sobre a prática pedagógica de História e a educação para liberdade. Periódico da Federação das Escolas Waldorf no Brasil, n. 51, p. 34-36, mar. 2011.

RÖHR, Ferdinand. Reflexões em torno de um possível objeto epistêmico próprio da Educação. Pro-Posições, v. 18, n. 1 (52), jan./abr. 2007.

RÜSEN, Jörn. A didática da história: passado, presente e perspectivas a partir do caso alemão. Práxis Educativa. Ponta Grossa, PR, v. 1, n. 2, p. 7-16, jul-dez, 2006.

SCHMIDT, Maria Auxiliadora. O historiador e a pesquisa em educação histórica. Educar em Revista, Curitiba, Brasil, v. 35, n. 74, p. 35-53, mar./abr. 2019.

STEINER, Rudolf. A filosofia da liberdade: fundamentos para uma filosofia moderna: resultados com base na observação pensante, segundo método das ciências naturais. São Paulo: Antroposófica, 2000.

STEINER, Rudolf. Geschichtliche Symptomatologie. Dornach (Suíça): Rudolf Steiner Verlag, 1982.

STEINER, Rudolf. O método cognitivo de Goethe: linhas básicas para uma

gnosiologia da cosmovisão goethiana. São Paulo: Antroposófica, 2004.

Downloads

Publicado

2022-08-12

Como Citar

GARCIA, H. C.; BACH JUNIOR, J. Perspectivas para o ensino de história no Ensino Médio das escolas Waldorf. Revista Triângulo, Uberaba - MG, v. 15, n. 2, p. 212–224, 2022. DOI: 10.18554/rt.v15i2.6334. Disponível em: https://seer.uftm.edu.br/revistaeletronica/index.php/revistatriangulo/article/view/6334. Acesso em: 7 out. 2022.