A GENEALOGIA DA POSTERIDADE DE NOÉ: EDIÇÃO E TRADUÇÃO DE DOIS MANUSCRITOS MEDIEVAIS EM LATIM

Autores

  • Carolina Akie Ochiai Seixas Lima Universidade Federal de Mato Grosso

DOI:

https://doi.org/10.18554/it.v14iEspecial.5721

Palavras-chave:

tábuas genealógicas, edição, tradução, letra visigótica, latim.

Resumo

Apresentamos a edição e tradução de duas das 24 tábuas genealógicas presentes no Commentarium in Apocalipsin do Beato de Liébana (1047), a genealogia da posteridade de Noé e a tábua genealógica dos filhos de Sem, filho de Noé. Nosso objetivo é apresentar a tradução do latim para o português e a complexa estrutura desse material, desde a apresentação iconográfica genealógica ao formato da letra manuscrita visigótica, própria dos manuscritos ibéricos do século XI, escritos por monges católicos. Para este trabalho, descrevemos a metodologia criada por nós para a edição destas genealogias que não se apresentam de forma linear, o que traz um certo grau de dificuldade. Para a tradução, nosbaseamos nas normas gramaticais vigentes da língua portuguesa e na Bíblia de Jerusalém, em Gênesis e Coríntios. No quediz respeito ao latim do século XI, consultamos gramáticas latinas, dicionários e glossários. Segundo Bassetto (2001), o latim eclesiástico caracteriza-se como herdeiro do literário no que ele tinha de mais útil ou necessário para a expressão da nova mentalidade cristã, com fonética e estrutura um tanto diversa da língua literária antiga, além de enriquecida pela contribuição grega e popular. Também destacamos algumas características da estrutura da narrativa, de acordo com o que postula Todorov (1972).

Biografia do Autor

Carolina Akie Ochiai Seixas Lima, Universidade Federal de Mato Grosso

Doutora em História (PPHIS-UFMT), Mestre em Estudos de Linguagem (PPGEL-UFMT), Graduação em Letras - Português e Literaturas (UFMT).

Referências

BASSETTO, B. F. Elementos de filologia românica: história externa das línguas. Editora Universidade de São Paulo, 2001.

BEATO DE LIÉBANA. Commentarium in Apocalipsin. Beato de Liébana – Códice de Fernando I e

D. Sancha. Madri, Biblioteca Nacional, Ms. Vitr. 14-2 (olim B.31); San Isidoro at León, 1047, escrito pelo escriba Facundus, para o Rei Fernando I de Castela e Leão, códice conhecido como Beato J (= J). Disponível em http://www.bne.es ou http://bdh-rd.bne.es/viewer.vm?pid=d-1806167 (Último acesso em: 26/07/2017).

BÍBLIA DE JERUSALÉM. Nova edição, revista e ampliada. São Paulo: Paulus, 2012.

LIMA, C. A. O. S. Commentarium in Apocalipsin do Beato de Liébana (1047): a história de um códice e a fortuna política do surgimento de um manuscrito. Tese (Doutorado). Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT, 2018.

LENCLUD, Gérard. A tradição não é mais o que era... Sobre as noções de tradição e de sociedade tradicional em etnologia. Tradução de José Otávio Nogueira Guimarães. In: Revista História, histórias, Brasília, vol. 1, n.1, 2013.

MYLES, R. Echoes of displacement in Matthew’s genealogy of Jesus. In: Colloquium 45/1,

Auckland, NZ, The ATLA Serials, 2013.

MYLES, Robert J. Probing the Homelessness of Jesus with Žižek’s Sublime Object. In: The bilble

and critical theory. Volume 9, número 1, 2013.

TODOROV, Tzevetan. Análise estrutural da narrativa. Rio de Janeiro: Vozes, 1971. TODOROV, Tzevetan. Semiologia e linguística. São Paulo: Editora Vozes, 1972.

TODOROV, Tzevetan. Teorias do símbolo. São Paulo: Martins Fontes, 1977.

Downloads

Publicado

2021-12-31

Como Citar

LIMA, C. A. O. S. A GENEALOGIA DA POSTERIDADE DE NOÉ: EDIÇÃO E TRADUÇÃO DE DOIS MANUSCRITOS MEDIEVAIS EM LATIM. InterteXto, Uberaba, v. 14, n. Especial, p. 374–387, 2021. DOI: 10.18554/it.v14iEspecial.5721. Disponível em: https://seer.uftm.edu.br/revistaeletronica/index.php/intertexto/article/view/5721. Acesso em: 4 out. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS DOSSIÊ "Um panorama do estudo do latim no Brasil"